christian camilo - camiloart

Esta é umas das técnicas de fotografia que mais amo para produzir imagens realmente únicas. O conceito por trás desta arte de juntar mais de uma fotografia numa única imagem não é novo. Com as câmeras de filme, analógicas, também se produzia fotografias de dupla exposição por exemplo. E o processo era bem simples, bastava que o fotografo reutilizasse o filme recém usado para gravar em cima novas exposições. Algumas câmeras antigas tinham o recurso para travar o filme para assim gravar mais de uma exposição no mesmo fotograma.

Câmeras digitais lançadas nos últimos anos apresentam o recurso da múltipla exposição. Por exemplo, a Nikon d90 oferece a opção de múltipla exposição e ao ativa-la posso determinar se irei somar duas ou 3 fotografias que irão produzir uma única imagem.

Mas qual o conceito para melhor mesclarmos estas fotografias de múltipla exposição?

A primeira dica diz respeito a maneira como o branco na imagem impede que qualquer outro elemento de outras fotografias fique registrado na fotografia final. Por exemplo: ative o modo de múltipla exposição e convide um amigo para produzir alguns retratos. Utilize como fundo da sua fotografia algo com muita iluminação, por exemplo o céu. Você deve expor sua câmera para deixar seu amigo bem exposto e o céu bem claro, produzindo um grande contraste.

Após registrar esta imagem, procure qualquer outro elemento que julgue interessante para fotografar e assim obter o resultado final. Verás que a parte branca da fotografia não ganhou fusão com a segunda fotografia produzida.

Não existe bem uma regra para produzirmos belas fotografias utilizando o recurso de múltipla exposição. A orientação básica diz respeito a como as fotografias irão se misturar bem. Sugiro por exemplo uma outra maneira de fazermos isso que é sub expondo ,a primeira fotografia em pelo menos dois pontos e a posterior em um ponto. Assim vamos mesclar quase que totalmente as duas imagens.

Múltipla exposição com 3 fotografias

Múltipla exposição com 3 fotografias

 

Mas há muitas outras formas e conceitos de produzir fotografias em múltipla exposição. Podemos variar foco entre as imagens, variar o tempo de exposição…basta ter em conta que o elemento com maior intensidade de luz irá se sobrepor na fotografia.

Algumas câmeras ainda oferecem a possibilidade de produzirmos uma fotografia de múltipla exposição com o recurso de mescla. Por exemplo: podemos escolher duas fotografias produzidas em dias diferentes, mescla-las, e assim ter um novo resultado.

Caso sua câmera não possua nenhum desses dois recursos, saiba que ainda há mais duas formas de produzirmos fotografia com múltipla exposição. A primeira delas envolve flash/strobo e controle da iluminação continua. Por exemplo, as fotografias que produzi no show de banda Hasta Martes (que aparecem no video). Para fazer estas imagens deixei minha câmera com 1,3 segundos de tempo de exposição,  pouca sensibilidade iso (160) e lente bem fechada (f18) para justamente anular qualquer outra iluminação que não fosse a do strobo do palco. Matando a intensidade da luz ambiente, continua, deixei a câmera preparada para pegar apenas imagens produzidas por uma alta intensidade de luz, neste caso a do strobo de luz que piscava no show. Algo parecido fiz no meu studio com meus alunos, utilizando o flash.

Uma outra forma para produzir fotografias de múltipla exposição vem com o processo de edição no Photoshop, onde mesclamos duas fotografias usando blend, camadas e mascaras para produzir um resultado idêntico ao da múltipla exposição.

Leave a Reply

FacebookTwitterGoogle
@