christian camilo - camiloart

Huarmey, Ancash – Christian Camilo – 2018

Huarmey | Ancash séries
2018

Saindo de Huaraz,
cidade mais importante da região de Ancash,
num carro-taxi improvisado
a rádio anunciava a programação dos próximos dias.

Corrida de toros, danças, e a frase “Viva Perú”,
ficavam repetindo constantemente na rádio enquanto
o carro descia os 3.500 metros de Huaraz em direção a cidade de Casma.

Curvas tortuosas, descendo a serra sob muita neblina,
espremido no banco de trás de um carro antigo com uma moça peruana e um rapaz.

Pedras enormes rolavam dos barrancos laterais de nosso lado direito,
alguns quase acertaram o parabrisa do carro.
Do lado esquerdo precipício, e provavelmente a morte nos esperando.

No meio do trajeto, uma barreira de segurança contra quedas de veículos no precipício estava quebrada.
Nosso motorista desce do carro para observar se algum carro, caminhão ou onibus teria sofrido um acidente.

Não viu nada.
A rádio continuava no ciclo de propagandas que terminava com a frase “Viva Peru”.
A medida que os 3.500 metros vão se aproximando do nivel do mar o calor aumenta.
No horizonte, e aos lados, a estrada tem crateras do tamanho do veículo. E algumas pareciam um buraco para outra dimensão com aparente profundidade de 4 metros.

Pelas janelas, a visão da paisagem, dá o sentimento de estarmos em alguns dos planetas rebeldes de Star Wars um deserto lindo, abandonado e misterioso.
Casma para ser uma cidade pirata.
Tanto que o nosso taxi termina seu percuso me deixando na frente de um posto quase abandonado.

As ruas de terras, e o ar empoeirado, deixam uma grande insegurança no ar.
Pergunto para o motorista onde tomo um novo taxi para Hurmey e ele me aponta uma casa.

Na garagem dessa casa há um carro parado, um casal com um bebê sentado no banco da frente todo espremido. Ambos dividindo a pequena cadeira de passageiro.
O dono do carro, o “taxista”, diz que vamos sair em 20 minutos. Está esperando mais dois passageiros.

Mais uma vez, espremido entre peruanos, e um pouco preocupado com o destino que escolhi, tomamos a estrada rumo a Huarmey.

Huarmey escolhi por querer ver um pouco do belo litoral peruano.
Estava cansado da cordilheira e da altitude em Huaraz. Também tinha torcido meus dois pés em escaladas…..

A estrada de Casma até Huarmey é ótima. Velocidade máxima 80km. Pista tripla, e larga.
O motorista dirige com o joelho, e com as mãos navega no facebook, conversa no whatsapp.
Eu vou olhando a paisagem.
O casal no banco da frente está desmaiado.

Penso, “ao que parece vai dar tudo certo”.

Em poucas horas após esse pensamento estaria num moto-taxi, uma espécie de triciclo,
indo direção ao porto de Huarmey fotografar o por-do-sol pensando novamente:

“Será que fiz o certo vir sozinho pra cá”?

Huarmey, Ancash – Christian Camilo – 2018

Huarmey, Ancash – Christian Camilo – 2018

Huarmey, Ancash – Christian Camilo – 2018

Huarmey, Ancash – Christian Camilo – 2018

Huarmey, Ancash – Christian Camilo – 2018

Huarmey, Ancash – Christian Camilo – 2018

Huarmey, Ancash – Christian Camilo – 2018

Huarmey, Ancash – Christian Camilo – 2018

Huarmey, Ancash – Christian Camilo – 2018

Huarmey, Ancash – Christian Camilo – 2018

Huarmey, Ancash – Christian Camilo – 2018

Huarmey, Ancash – Christian Camilo – 2018

Leave a Reply

FacebookTwitterGoogle
@